• Novidades

    YouTuber Brancoala oferece dicas para quem almeja mudar para os Estados Unidos no próximo ano

    Experiente no assunto, Branco explica que o planejamento deve começar com bastante antecedência, além de ser necessário o cuidado financeiro e psicológico

    Foto: Reprodução Site https://brancoala.com/como-morar-nos-estados-unidos/

    Final de ano já está aí batendo na porta e, com a virada, as pessoas fazem novos planos, estipulam metas com o intuito de melhorar de vida. Mas e quando faz parte desses novos sonhos uma mudança de país?

    Mesmo parecendo um sonho distante e complicado, o YouTuber Brancoala, que mora fora do Brasil há 13 anos, afirma que é possível tirar esse planejamento do papel. 

    Toda realização de um grande sonho começa com a preparação. Se mudar de casa já não é tarefa fácil, imagine mudar de país. Então, depois de respirar fundo, você decidiu que quer sair do Brasil, é hora de começar a organização. Essa, que parece mais uma das doze tarefas de Hércules, vai ficar mais fácil também quando todos da família estiverem de acordo e contribuírem para o processo, afirma.

    Itens como ter uma reserva econômica, planejamento e principalmente entender os motivos que levaram a tal decisão, são primordiais. 

    “Essa é uma decisão importante que não deve ser tomada de uma hora para outra, mas sim pensada com cautela. Em qual tipo de cidade quer morar? Quais são as suas prioridades? É preciso levar em consideração o clima, quem está indo com você, o que você vai levar. Não adianta querer morar em Nova York se você precisa de uma casa com quintal para seus filhos crescerem”, alerta.

    Branco aconselha também a pesquisar preços e estilo de vida das pessoas que moram no lugar escolhido. 

    Por exemplo, os Estados Unidos é um país continental assim como o Brasil e, portanto, tem cidades das mais diversas estruturas, aponta.

    Um dos desafios de quem já está em outro país é ter que lidar com a saudade. Nesses casos, o ideal é apostar na tecnologia que permite amenizar a dor causada pela distância dos demais familiares. 

    Avós, tios, primas, são importantes também na educação das crianças e o fato delas interagirem com essas pessoas vai colaborar para um crescimento saudável, desenvolvendo empatia e aprendendo a lidar com diversas situações. Faça ligações de áudio ou vídeo, interaja nas redes sociais. Tudo isso, por mais que parece pouco, cria uma conexão que, mesmo existindo a distância, estão sempre perto, destaca Brancoala.

    O YouTuber separou um passo a passo, com ênfase nos assuntos mais complexos, para auxiliar os viajantes nessa futura caminhada.

    Visto Americano

    O primeiro passo após a decisão é pesquisar bastante e prestar atenção aos detalhes, uma vez que os Estados Unidos aplicam uma forte política anti-imigração. No entanto, o Brasil tem firmado uma relação mais estreita com o governo atual, o que eventualmente pode facilitar a entrada no país. Diante dessas informações o caminho mais fácil é  tentar uma residência  por meio do visto de trabalho. Se a sua empresa tem alguma conexão com os norte-americanos, tente a expatriação.

    O visto de estudante pode ser uma boa alternativa também. Ao viver legalmente lá fora, é possível cursar uma graduação ou até mesmo pós.

    Existem outros caminhos também, como parentesco com algum nativo. Também existe uma certa facilidade para abrir novos negócios nos EUA. 

    O importante é entender em qual caso você se encaixa. Vale dar uma olhada no site da Embaixada Americana para tirar as dúvidas e conhecer os tipos de vistos, além de contar com um advogado especializado na área, afirma. 

    Aprender a língua

    Falar inglês é um dos principais requisitos para viver nos EUA. Além de ser essencial para a comunicação durante o dia a dia no país, é algo que as pessoas consideram bastante e pode ajudar a desenvolver o relacionamento com nativos.

    Algumas regiões dos Estados Unidos têm bastante brasileiros. Uma das grandes comunidades fica Flórida, justamente onde a família Brancoala vive. Mas o ideal é não contar com isso. 

    Alguns cursos podem ajudar a ter uma noção do básico se você não teve ainda nenhum contato com o inglês, mas algo que ajuda muito é assistir filmes com legendas em inglês ou até mesmo ver vídeos no Youtube. Mas é importante lembrar que somente a vivência direta vai ajudar a desenvolver seu vocabulário e sua confiança e ter muitas pessoas falando português pode retardar o processo, destaca.

    Comprar ou alugar um imóvel 

    Com a mudança podem começar a surgir ideias de comprar uma casa ou apartamento, o que é muito interessante. Independente da escolha pender para compra ou aluguel, os processos podem diferir um pouco do Brasil, seja na questão de valor ou contratual.

    Uma das similaridades entre os dois países, no entanto, é a que as pessoas buscam por um profissional da área para auxiliar na procura, além de ajudar com dúvidas em relação às propriedades, eles também vão saber avaliar questões mais complexas, como a manutenção da residência, facilidades para a família e também o próprio contrato de locação ou compra. Por isso é essencial buscar por um profissional qualificado.

    Quero levar meu bichinho de estimação

    A maior parte das famílias que tem um bichinho de estimação reconhece esses animais como parte delas e sabem como pode ser difícil se separar, isso pode ser ainda mais complicado se envolver crianças e um outro país.

    Existem algumas regras para transportar animais em vôos internacionais e é importante segui-las. Há particularidades que mudam de empresa para empresa, mas algumas são leis, como o cachorro ou gato precisam estar com todas as vacinas em dia, além do atestado assinado por um veterinário que certifique de que o animal pode embarcar.

    As caixinhas de transporte também fazem parte das normas de companhias aéreas e é preciso verificar com cada uma delas quais são as permitidas.

    Não deixe de tentar

    A última dica de Branco é encarar esse momento como qualquer outra mudança. Pode realmente parecer uma empreitada difícil e muitas pessoas desistem por conta disso, mas com planejamento, uma boa pesquisa e dedicação é possível fazer.

    Nenhum comentário