• Novidades

    O Dr. Prof. Babalawô Ivanir dos Santos (UFRJ) continua com uma extensa agenda para projeção do livro "Marchar não é Caminhar".

    Ivanir dos Santos, lançou recentemente o livro "Marchar não é Caminhar", pela Pallas Editora, na Blooks de Botafogo. 

    Roda de Conversa | Foto: Rozangela Silva

    Mas cumpre outras agendas para apresentação do livro. Premiado recentemente pelo Departamento de Estado do Governo dos Estados Unidos, e organizador de outros títulos, lançou seu 1º livro como autor. Ivanir traz um legado, com uma história de militância religiosa, interlocução pelo movimento negro e acadêmico. O livro chegou em momento oportuno, onde o tema intolerância religiosa ainda se faz presente. O livro analisa as interfaces políticas e sociais das religiões de matrizes africanas no Rio contra os processos de intolerância religiosa e o racismo no Brasil.

    Ivanir dos Santos com religiosos | Foto: Rozangela Silva

    Na sexta, participou de roda de conversa com a Cientista Política e Pastora e Dep Estadual Mônica Francisco, tendo como mediadora Cristina Warth, da editora Pallas. Participando no Palco Palavra. Na Biblioteca Parque, no Centro - No projeto LER- Festival do Leitor. Evento literário que reuniu centenas de autores e pesquisadores. Abordando o tema Tolerância Religiosa. Encontro incrível com falas de grande relevância, ainda mais em tempos atuais...

    Com o crescimento do fundamentalismo cristão, essa pauta é cada vez mais necessária. O reino dos céus é paz, justiça e amor. A luta de segmentos evangélicos pela defesa dos direitos humanos existe. Nossa legislatura é uma prova que essa disputa - em prol dos direitos - deve se dar em todos os espaços, atestou da Dep.   

    Na tarde de sábado, mais um momento de reflexão, com elóquio do Babalawô, e dessa vez, foi na 7° Edição da FLIDAM - Festival literário internacional da. Diáspora Africana de São João de Meriti. Com diversas atividades por três dias na Baixada Fluminense. Projeto cultural de resistência, que tem como uns dos idealizadores Frei Tata. A roda de conversa contou com presença de Secretário de Cultura e Lazer e Direitos Humanos e Igualdade Racial de São João de Meriti - Marcelo Rosa, entre outros lideranças religiosas e ativistas culturais. A montagem desse ano prestou homenagem ao líder da Revolta das Chibatas - o marinheiro Cândido Mendes. 

    São assuntos expressivos, e como tal, agendas necessárias, provam que podemos permanecer juntos na luta contra o racismo e todas as formas de preconceitos. Que possamos e permanecer unidos  em busca por estratégias em prol da liberdade, da diversidade, da pluralidade, da tolerância e do respeito, alegou o sacerdote Ivanir.  

    Nenhum comentário