• Novidades

    Empresário decidiu abrir uma turma em sua escola bilíngue para moradores de rua aprenderem inglês

    Pouco mais de 7 meses o empresário Gabriel Frozi, deu início a um projeto que iria transformar a vida de diversas pessoas. 

    Recreio Christian School é referência de escola no Rio de Janeiro | Foto: Divulgação

    Ele que criou a primeira escola da América Latina destinada para classe de alta renda e que atende também alunos com déficit de atenção. E foi dentro da Recreio School que nasceu a ideia de realizar um projeto de inclusão social: aulas de inglês gratuitas para os moradores de rua do bairro Santa Cruz, toda quinta feira às 13h00.

    O projeto solidário continua com vagas abertas para aulas semanais de inglês gratuitas para jovens, adultos e moradores do bairro. O curso é montado baseado na grade curricular do ensino médio e tem inglês básico. Inicialmente, as aulas serão ministradas no Campus Santa

    Cruz, mas a ideia é expandir para demais regiões. A expectativa é de que, no período de um ano, cerca de 100 alunos sejam beneficiados semanalmente. Os alunos trabalharam como voluntários na preparação das aulas.

    A primeira turma foi ministrada pelo nativo Stephen Kuzel, professor da RCS, original de New Jersey e formado em Ciências Políticas na universidade do Colorado, para 40 alunos, muitos deles eram profissionais graduados que passaram a morar nas caçadas do Rio de Janeiro por causa das limitações financeiras. 

    A vida de muitos deles comprova o resultado da pesquisa feita pelo Programa de Apoio e Inclusão Social à População de Rua, realizada no período de 2017 a 2018. Segundo os dados, o número de moradores de rua com ensino superior completo no Rio de Janeiro aumentou de 40 para 70, representando um crescimento de 75%, de acordo com dados estatísticos do Programa de Apoio e Inclusão Social à População de Rua.

    A escola encontrou na sala de aula o perfil mencionado na pesquisa.  Leandro Barbosa, maranhense, 41 anos, morador de rua. O ex estudante de arquitetura e graduado em letras pela FAMA, Faculdade Atenas Maranhense, foi um dos alunos do projeto. 

    O ex funcionário da região da área portuária com inglês fluente, se inscreveu nas aulas gratuitas da Recreio School para relembrar o que aprendeu durante 7 anos no Instituto Cultural Brasil Estados Unidos (ICBEU). 

    Identificamos o talento e a capacidade técnica. Foi o suficiente para oferecer uma oportunidade de trabalho, comenta Frozzi, ao informar que Sr. Barbosa foi contratado pela escola para ministrar as aulas aos moradores de rua.

    Mas Leandro não parou por aí. Hoje ele treina outras pessoas, trocou as ruas pelo albergue, comprou um celular e formou um grupo de whats para conversar em inglês. ‘...foi através da inciativa de aulas gratuitas nas ruas que consegui fazer Jobs, sair das calçadas  e recuperar a força e garra para continuar  lutando”, finaliza o ex morador em situação de rua.

    Pouco mais de 7 meses o empresário Gabriel Frozi, deu início a um projeto que iria transformar a vida de diversas pessoas. Ele que criou a primeira escola da América Latina destinada para classe de alta renda e que atende também alunos com déficit de atenção. E foi dentro da Recreio School que nasceu a ideia de realizar um projeto de inclusão social: aulas de inglês gratuitas para os moradores de rua do bairro Santa Cruz, toda quinta feira às 13h00.

    O projeto solidário continua com vagas abertas para aulas semanais de inglês gratuitas para jovens, adultos e moradores do bairro. O curso é montado baseado na grade curricular do ensino médio e tem inglês básico. Inicialmente, as aulas serão ministradas no Campus Santa

    Cruz, mas a ideia é expandir para demais regiões. A expectativa é de que, no período de um ano, cerca de 100 alunos sejam beneficiados semanalmente. Os alunos trabalharam como voluntários na preparação das aulas.

    A primeira turma foi ministrada pelo nativo Stephen Kuzel, professor da RCS, original de New Jersey e formado em Ciências Políticas na universidade do Colorado, para 40 alunos, muitos deles eram profissionais graduados que passaram a morar nas caçadas do Rio de Janeiro por causa das limitações financeiras. 

    A vida de muitos deles comprova o resultado da pesquisa feita pelo Programa de Apoio e Inclusão Social à População de Rua, realizada no período de 2017 a 2018. Segundo os dados, o número de moradores de rua com ensino superior completo no Rio de Janeiro aumentou de 40 para 70, representando um crescimento de 75%, de acordo com dados estatísticos do Programa de Apoio e Inclusão Social à População de Rua.

    A escola encontrou na sala de aula o perfil mencionado na pesquisa.  Leandro Barbosa, maranhense, 41 anos, morador de rua. O ex estudante de arquitetura e graduado em letras pela FAMA, Faculdade Atenas Maranhense, foi um dos alunos do projeto. 

    O ex funcionário da região da área portuária com inglês fluente, se inscreveu nas aulas gratuitas da Recreio School para relembrar o que aprendeu durante 7 anos no Instituto Cultural Brasil Estados Unidos (ICBEU). 

    Identificamos o talento e a capacidade técnica. Foi o suficiente para oferecer uma oportunidade de trabalho, comenta Frozzi, ao informar que Sr. Barbosa foi contratado pela escola para ministrar as aulas aos moradores de rua.

    Mas Leandro não parou por aí. Hoje ele treina outras pessoas, trocou as ruas pelo albergue, comprou um celular e formou um grupo de whats para conversar em inglês. ‘...foi através da inciativa de aulas gratuitas nas ruas que consegui fazer Jobs, sair das calçadas  e recuperar a força e garra para continuar  lutando”, finaliza o ex morador em situação de rua.

    Nenhum comentário