• Novidades

    Torquay desponta como uma das melhores opções de gins nacionais, fazendo frente até aos importados de renome

    Premiado com medalha de ouro no 17º Concurso Vinhos e Destilados do Brasil, Torquay é um dos maiores representantes do gin nacional


    De origem medicinal por conta do zimbro, o qual acreditava-se ser um poderoso diurético na forma de medicamento, o gin teve sua modesta origem na Holanda do século XVII, no entanto foi na Inglaterra que ele ganhou popularidade devido a um processo de reformulação e às constantes melhoras no sistema de produção dos ingleses. A bebida já esteve em alta pelas bandas tupiniquins nos anos 80, porém, com a abertura do mercado de importações nos anos 90, caiu em ostracismo novamente. Isso porque a busca de bebidas que não precisassem de preparo, como whiskies e vinhos, cresceu de maneira absurda.

    Por conta de sua versatilidade, refrescância, leveza e por seu baixo índice calórico, o gin retornou com força total em várias partes do mundo em meados de 2007, inclusive no Brasil. E dessa vez o cenário é outro: o Brasil agora fabrica gins tão bons quanto os importados. Dentre as várias opções nacionais que já possuímos, há um gin que vem se destacando tanto pelo sabor como pela qualidade: o gin Torquay.

    Batizado com o nome de uma pequena cidade litorânea da Inglaterra (famosa por seus gins de qualidade) e maior representante nacional da bebida nas prateleiras noturnas mais badaladas do país, o gin Torquay destaca-se por sua extrema leveza e combinação única de botânicos e zimbro. Além de ter sido eleito o segundo melhor gin do país pelo Caderno Paladar do Jornal Estadão, ele acaba de ganhar medalha de ouro no 17º Concurso Vinhos e Destilados do Brasil, um dos mais importantes atestadores da qualidade de destilados do país.

    London Dry Gin Torquay é um destilado premium produzido na Dialcool, que combina perfeitamente o aroma e sabor de uma bebida leve. Sua base é um álcool de cereais (cevada e arroz) resultante da destilação fracionada em alambiques de cobre. A essa matéria-prima são adicionadas bagas de zimbro, cascas de limão siciliano e uma mistura especial de botânicos. 

    Mais informações em www.dialcool.com.br

    Nenhum comentário