• Novidades

    Ação social inédita e gratuita alerta para a prevenção do AVC

    Parceria da MedLevensohn com CAARJ e OAB/RJ irá aferir pressão de pacientes no Fórum Regional da Barra da Tijuca, com aparelho que identifica a Fibrilação Atrial


    Na semana em que se comemora o Dia Mundial de Combate ao AVC (29 de outubro), um evento realizado no Fórum Regional da Barra da Tijuca colocará holofotes em um dos principais fatores de risco para a doença, mas que ainda é pouco conhecido no Brasil: a fibrilação atrial. Esta arritmia é importante causadora de Acidente Vascular Cerebral isquêmico, já que o fluxo sanguíneo irregular facilita a formação de coágulos dentro do coração. Se eles se desprendem, podem entupir artérias, impedindo que o sangue chegue ao cérebro.

    Por esse motivo, a MedLevensohn, uma das principais distribuidoras de produtos de saúde do Brasil, a Caixa de Assistência dos Advogados do Estado do Rio de Janeiro (CAARJ) e a Ordem dos Advogados do Brasil - Rio de Janeiro fazem, nesta quarta-feira, 30, ação com o aferidor de pressão arterial Microlife Afib.

    Apresentado este ano no País, o AFIB, de acordo com o CEO da MedLevensohn, José Marcos Szuster, é inovador e de extrema importância para reduzir o impacto de algumas doenças graves na saúde da população. “Este pequeno aparelho identifica, em poucos minutos, a presença da FA em um paciente. É interessante observar que, com um método simples e não-invasivo, um dos principais fatores de risco do AVC pode ser detectado com elevada acurácia e precisão. Os ganhos propiciados são imensuráveis pois, além de reduzir custos, ele salva vidas”, destaca o empresário.

    Nosso objetivo é promover, cada vez mais, ações como essas. Afinal, investir em qualidade de vida e em prevenção está no DNA da nossa marca, destaca Francisco Guarisa, Diretor de Projetos da MedLevensohn.

    Perigo silencioso

    A Fibrilação Atrial é, muitas vezes, assintomática, mas extremamente perigosa, explica Dr. Alexandre Chieppe, diretor Médico da empresa.

    Ela aumenta em até cinco vezes o risco de AVC e se estima que dois milhões de brasileiros convivam com a arritmia, mesmo sem saber. “O AVC causado pela FA pode ser bastante grave, causando sequelas, como paralisia, alteração da fala e memória, ou até mesmo levando ao óbito. Por isso, acreditamos que, por meio da prevenção, temos a possibilidade de reduzir a quantidade de casos de AVC na população”, afirma o médico.

    O AVC isquêmico caracteriza-se pela falta de sangue no cérebro, representando 80% dos casos de AVC no Brasil, segundo o Ministério da Saúde. Já no caso do rompimento de vasos sanguíneos, ocorre a hemorragia intracerebral e o Acidente Vascular Hemorrágico, que é mais grave e tem altos índices de mortalidade. Mais de 100 mil brasileiros perdem a vida, ao ano, em decorrência de doenças cerebrovasculares.

    Sintomas, fatores de risco e diagnóstico

    Os principais sinais e sintomas dos AVC são dor de cabeça muito forte, de início súbito, paralisias de membros, perda súbita da fala, dormência na face, nos braços ou nas pernas, perda da visão ou dificuldade para enxergar. 

    “Outros efeitos bastante comuns são as alterações na memória, no caso do AVC isquêmico, e náuseas, vômito e confusão mental, no caso do hemorrágico”, afirma o Dr. Chieppe.

    Como fatores de risco, além da Fibrilação Atrial, estão tabagismo, diabetes, consumo de álcool e drogas, estresse, colesterol elevado, sedentarismo e hipertensão. O especialista orienta que, ao se suspeitar da ocorrência de AVC em uma pessoa, deve-se chamar ajuda médica com urgência para diagnóstico e início do tratamento o mais rápido possível. Mas, tão importante quanto o diagnóstico precoce, é identificar e controlar de forma efetiva seus fatores de risco. Prevenção ainda é o melhor remédio!

    Serviço

    Data: 30 de outubro de 2019.
    Horário de atendimento: das 11 às 15 horas.
    Local: Estacionamento do Fórum Regional da Barra da Tijuca
    Av. Luís Carlos Prestes, s/n - Barra da Tijuca - Rio de Janeiro

    Nenhum comentário