• Novidades

    Deserto do Atacama – um espetáculo de cores e vida que desbanca qualquer oásis

    Silvia e Adriano Bolzani, do blog Suas Próximas Viagens, contam curiosidades e detalhes sobre um dos pontos mais altos e excêntricos do mundo



    O Deserto do Atacama se estende do norte do Chile à divisa com o Peru, e conta com cerca de 1.000 Km de extensão. É o local mais árido de toda a terra, isso porque os ventos do pacífico não conseguem ultrapassar as montanhas, fazendo com que chova raramente.

    Como todas as regiões desérticas, o clima é marcado por frio intenso à noite e calor escaldante durante o dia. 

    Apesar de ser um destino que pode ser visitado o ano todo, recomendamos evitar o inverno e o verão, pelas temperaturas extremas. O ideal é optar por primavera ou outono, explica Adriano Bolzani

    O que há de mais famoso na região são as lagunas, passeios indispensáveis para quem vai ao Deserto do Atacama. São famosas pelo “banho gravitatório”, pois devido à alta salinidade da água, é impossível afundar, permitindo que os turistas fiquem boiando e se sintam como se estivessem sem gravidade.

    O corpo flutua, independente do esforço que se faça para afundar. É uma sensação de relaxamento total. No entanto, as águas são extremamente geladas e o sal fica impregnado, deixando uma camada branca na pele e até nos cabelos, causando ressecamento, conta Silvia Bolzani.

    São diversas lagunas para visitar: Cejar, Ojos del Salar, Tebinquiche, Chaxa, Altiplânicas e Piedras Rojas. “As duas últimas são excepcionais e eleitas por nós como os melhores passeios de todo o Atacama. Um cenário com uma diversidade incrível de cores: branco, azul, vermelho, amarelo e verde. É tão colorido que quebra o paradigma daquela imagem que temos construída de desertos, sempre tão amarelos e vazios”, contam.

    Outro passeio famoso e curioso é o Geysers del Tatio. Por já ter sido mar, o lugar guarda vales, lagos, cachoeiras, nascentes termais e gêiseres. 

    São raras pelo mundo, pois só se encontram em regiões vulcânicas. A água pode ser jorrada até 12m de altura. Com o sol iluminando o fenômeno, o encanto pelo lugar rapidamente aumenta, diz Silvia.

    O que torna o lugar ainda mais especial são os animais exóticos. Flamingos e lhamas fazem os cenários mais bonitos e completos. Sem mencionar as dunas, que fazem com que o pôr do sol fique mais visível e deslumbrante, como podemos presenciar no Valle de la Luna e Valle de la Muerte.

    E para finalizar, um passeio noturno indispensável é o Tour Astronômico. Pela localização, o Deserto do Atacama é o melhor lugar para observar as estrelas. Não é à toa que telescópios e observatórios são espalhados pela região e palestras são ministradas para os turistas, que podem apreciar a visão noturna com aparelhos tecnológicos diferentes.

    Para quem é leigo no assunto, é uma oportunidade de aprender um pouco sobre astronomia e apreciar um cenário que nem filmes podem nos proporcionar!, finalizam.

    Para saber mais acesse https://suasproximasviagens.com.br/deserto-do-atacama/

    Nenhum comentário