• Novidades

    O Futuro da cirurgia robótica na urologia

    As cirurgias robóticas já são uma realidade no Brasil. Mais ágil e segura do que os métodos tradicionais, a tecnologia vem auxiliando médicos na busca por resultados cada vez melhores em cirurgias que antes ofereciam riscos aos pacientes, seja na hora da operação ou em um segundo momento, com sequelas que o acompanham por toda a vida. No caso do tratamento cirúrgico para câncer de próstata, ela é, hoje, considerada a melhor opção para o paciente.

    Entre as especialidades médicas, uma das mais beneficiada pela cirurgia robótica é a Urologia, abrindo diversas oportunidades para o tratamento não só do câncer de próstata, como também de doenças nos rins, bexiga e todo o trato urinário. Segundo o vice presidente da sociedade Brasileira de Urologia RJ  Lessandro Curcio, em 2020 é esperado a chegada de novos robot vindo de outros países. "Alguns dos modelos já estão sendo testados, como o Alf 1(Italiano) , o Revo1 (Coreano) , o medrobotic. Em parceria com a Google e empresa Americana Intuitive expande assim a cirurgia robótica para países subdesenvolvido chegando em 2020.  

    No Brasil o surgimento do robot em cirurgias deu início em 2008 , em  2019 completa onze anos, dessa técnicas minimamente invasivas mais revolucionárias na urologia do país.

    Nos últimos cinco anos, houve um aumento expressivo do número de cirurgias robóticas no Brasil: crescimento de 500% no número de procedimentos.  No país  39 robôs  já  operam,oito estão  no Rio de Janeiro. Segundo dados do Inca em 2018 foram  realizadas aproximadamente 8 mil cirurgias robóticas no Rio.

    Este fenômeno se deve ao maior número de plataformas robóticas disponíveis no Brasil e, também, ao crescente número de cirurgiões devidamente capacitados utilizando a tecnologia.


    A plataforma robótica SP1098 é a mais atual seu procedimento utiliza apenas 1 buraquinho para operar rim e próstata veja a simulação.  

    A impotência sexual é justamente um dos grandes temores dos pacientes que têm indicação de cirurgia para tratar o câncer de próstata. Nas cirurgias abertas, esse risco é bem elevado, atingindo cerca de 90% dos homens; já na cirurgia robótica, esse número despenca para apenas 10% dos pacientes que ficam com a sequela no pós-operatório.

    Nenhum comentário