• Novidades

    Neste dia Nacional do Idoso (27 de setembro), vale lembrar que todo o cuidado é pouco

    Sabe quando, ao movimentar o joelho – em caminhadas, corridas ou simplesmente dobrando ao se sentar -, você escuta aquele barulhinho parecido com um estalo? Muitas vezes, esse barulho vem acompanhado de uma dor incômoda e, em algumas destas, inchaço.
    Foto: Divulgação
    Quando se estes estão presentes, o sinal não é um dos mais positivos. Segundo o ortopedista Dr. Fernando Cristiano Biggi, membro do corpo médico da Clínica de Fraturas Hauer, as causas destes estalos são diversas – “pode até ser uma lesão de cartilagem que ocorre na superfície articular da patela (Condropatia)”, relata.
    O médico explica que os sintomas mais comuns da Condropatia são:
    - Estalos no joelho quando a perna é dobrada;
    - Travamento no joelho;
    - Dores na parte anterior do joelho e atrás da patela (comum ao subir e descer escada);
    - Inchaço do joelho.
    “É bom ficar atento pois o barulho também pode representar uma sequela traumática, de sobrecarga, de alterações na cartilagem (fissuras, por exemplo), lesões meniscais (calcificação) ou de sinovite (uma inflamação na membrana sinovial)”, acrescenta o cirurgião especialista em joelho.
    Se a dor for constante, principalmente em idosos, a procura de um especialista é inevitável. Fernando comenta que mulheres costumam reclamar mais sobre dores e barulhos nos joelhos, “por conta das diferenças anatômicas se comparadas aos homens”.
    A instabilidade no joelho, explica o traumatologista, é, da mesma forma que os estalos, preocupante: “É causada pelo enfraquecimento no ligamento e pode envolver outras estruturas (cartilagem, músculos e meniscos). Quanto maior o número de ligamentos que estão afetados, maior será a dificuldade ao caminhar – e consequentemente, maior a dor”.
    Caso não tratada assim que se manifesta, a instabilidade pode piorar, segundo o médico, e levar a um problema maior relacionado às articulações. “A procura de um especialista para diagnóstico e tratamento se faz necessária, é inapropriado conviver com a dor, principalmente com o passar dos anos, em que há um desgaste maior das articulações e cartilagem”, finaliza Fernando.
    Serviço: Clínica de Fraturas Hauer
    Dr. Fernando Cristiano Biggi
    Ortopedista e Traumatologista CRM 25658
    Fone: 41 3276-4312 – 99859-4019
    Endereço: Rua Miguel Poholink, 104, Hauer, Curitiba-PR.

    Nenhum comentário